fev 17, 2017 - Música    Sem comentários

Clube do Samba abre a roda para o ‘Segunda-feira, a história do Samba do Trabalhador’

image1

‘NINGUÉM FAZ SAMBA SÓ PORQUE PREFERE’
O Clube do Samba, em sua reestreia, domingo passado, abriu a roda para o “Segunda-feira, a história do Samba do Trabalhador”. É o jeito dessa gente bronzeada mostrar que segue unida, lutando por sua cultura centenária. Os dois movimentos, o ‘Clube’ e o ‘Trabalhador’, têm em comum a resistência e a defesa do repertório próprio. Por essas, por outras, foi lindo estar lá.

E esta foto abre espaço para contar outra relação entre eles. Toda roda do Samba do Trabalhador é encerrada ao som de “Poder da Criação”, que João Nogueira, pai do Diogo Nogueira, que na imagem exibe o livro, fez em parceria com Paulo César Pinheiro.

No “Segunda-feira, a história do Samba do Trabalhador”, que tenho o maior orgulho de ter escrito, Moacyr Luz explica o motivo:

“Eu tenho cisma com algumas coisas. Começamos a tocar ‘Poder da Criação’ e fomos mantendo. Tem o lance da música dizer ‘ninguém faz samba só porque prefere’, ‘o povo começa a cantar’. Achei que isso tinha a ver com o que estávamos fazendo. Pesa também ser do João Nogueira, mas principalmente por causa da letra, que é emotiva, quase uma oração”.

Aliás, a próxima edição do Clube do Samba é dia 9/4, no Clube Guanabara, em Botafogo. Vida longa!

 

***

Crédito da foto: Tarso Ghelli.

Tem alguma coisa a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

UA-53194424-1
UA-53194424-1